História do Grupo

Contada na primeira pessoa, por Francisco Helvídio Barcelos, o jovem agricultor que fundou o grupo Barcelos.

Iniciei a minha vida profissional como funcionário público, em 1971. Em abril de 1977, casado há um ano, tornei-me agricultor, adquirindo a lavoura do meu sogro, que na altura tinha 25 vacas, 2 bois, um cavalo e uma carroça em terrenos de aluguer.

Passado mês e meio, adquiri um trator e mais tarde apercebi-me do pesado investimento que tinha realizado e da dificuldade que teria para rentabilizá-lo. Identificava então duas possíveis soluções:  vender o trator ou adquirir mais vacas para produzir mais leite e assim pagar o investimento que tinha feito.

Decidi, sem hesitar, comprar mais animais e assim comecei aos poucos a construir o meu rumo enquanto empresário. Desde cedo recorri ao apoio de técnicos e especialistas na área, pela necessidade de melhoramento genético no efetivo e melhoramento das pastagens. Com o conhecimento adquirido, procurei incentivar a região a apostar no melhoramento genético e fiz a 1.ª importação de gado Holstein Frísia para os Açores a partir da Alemanha: 990 novilhas gestantes num barco estábulo. Ainda me lembro do dia da descarga destes animais no Porto Pipas em Angra do Heroísmo. A emoção de ver imensos colegas agricultores a aguardarem a descarga dos animais.

Por força do destino e enquanto empresário agrícola, iniciei atividades paralelas na área da importação e exportação de animais vivos e posteriormente na área das carnes.

Em 1997, surgiu a Açorcarnes, uma empresa focada na desmancha, embalamento e comercialização de carne de bovino. Numa aposta clara na valorização da produção primária nos Açores, a Açorcarnes foi pioneira na promoção e comercialização da Carne dos Açores – Indicação Geográfica Protegida.

Apesar do interesse e gosto que fui desenvolvendo pelo setor das Carnes, sempre tive o sonho de transformar o leite que produzia em produtos de valor acrescentado. É então que, em 2004, começámos em família a pensar no que seria o projeto Quinta dos Açores.

A Quinta dos Açores, inaugurada em 2012, veio incorporar as vertentes da Carnes e dos Lácteos e ainda nos trouxe o desafio de nos lançarmos em novos sectores: restauração e retalho.

Hoje somos um projeto de fileira, que conta com 5 empresas a atuar em diferentes fases da cadeia de valor e com a colaboração de cerca de 100 profissionais.