Notícia

Terça, 16 de Setembro de 2014 Quinta dos Açores em Outubro no Parque Urbano

No próximo mês de outubro, o espaço de restaurante/bar da Club House, uma das valências do Parque Urbano, em Ponta Delgada, vai reabrir concessionado por 10 anos à Quinta dos Açores, do Grupo Barcelos. Como explica Telma Barcelos, uma das sócias da Quinta dos Açores, será replicado em São Miguel o espaço de snack e geladaria já existente na ilha Terceira, num investimento inicial que ronda os 200 mil euros.

Com um conceito de ‘casual dinning’, são privilegiados pratos que conjugam “com requinte” os produtos açorianos, em particular os produtos da indústria Quinta dos Açores - carnes e laticínios -, tendo presente uma preocupação nutricional.

Da lista de produtos com a marca Quinta dos Açores, fazem parte leite fresco e leite fermentado, iogurtes, queijo fresco, requeijão, queijos curados e, como não poderia deixar de ser, os gelados que já chegaram ao El Corte Inglés, em Lisboa. São alguns destes produtos, que são incluídos nos pratos criados para o snack e geladaria Quinta dos Açores. Telma Barcelos dá alguns exemplos: “a Salada da Quinta feita com queijo fresco, o hambúrguer de requeijão e a espetada de novilho que associamos ao bolo de milho”. E, a juntar-se a estes e outros pratos, no espaço de São Miguel, haverá ainda um prato-surpresa dedicado aos micaelenses, adianta a empresária que sublinha ainda que a refeição termina com os gelados “muito diferentes, extremamente originais, com sabores muito interessantes, com destaque para o de queijada da Graciosa e o da dona Amélia – os nossos tops de venda”, diz.

No exterior, o edifício também ficará com um aspeto totalmente diferente, conjugando as cores da Quinta dos Açores (branco, pedra e verde).

A empresa está já a recrutar 14 pessoas: funcionários de mesa/bar, cozinheiros, ajudantes de cozinha, um chefe de sala e um gerente. E já começaram também a ser feitas pequenas alterações no interior no piso 1 da Club House para tornar o espaço mais funcional, uma vez que “existiam algumas limitações físicas para a adaptação ao nosso conceito”, e ainda para adotar o ambiente da “casa-mãe”, onde, explica Telma Barcelos, “jogamos com uma série de símbolos da Quinta dos Açores (a vaca, o copo de gelado e a garrafa de leite)” e uso de mobiliário semelhante. No exterior, o edifício também ficará com um aspeto totalmente diferente, conjugando as cores da Quinta dos Açores (branco, pedra e verde).

Para Telma Barcelos, o Parque Urbano conjuga-se “perfeitamente com os valores e princípios da marca” Quinta dos Açores - preocupação ambiental e de saúde. “Ainda antes de decidirmos que queríamos abrir uma Quinta dos Açores em São Miguel, no momento em que conhecemos o espaço e o imaginamos com as linhas e com o conceito da marca, achamos que era o espaço ideal”, confessa a empresária.

Se até ao verão, o projeto tiver sucesso, será avaliado um segundo investimento num espaço de apenas geladaria e sobremesas.

O Parque Urbano, tal como a Club House que engloba o restaurante e o driving range para a prática de golfe, é gerido pela empresa municipal de Ponta Delgada “Cidade em Acção”. A empresa municipal concessionou o espaço de restauração/bar no primeiro piso da Club House por 650 euros, de acordo com a “Base - contratos públicos online”.

Novo espaço será teste para o continente

O novo espaço da Quinta dos Açores em Ponta Delgada vai servir como teste logístico para uma eventual expansão para o continente. Telma Barcelos, sócia da empresa, explica que, após dois anos de experiência na Terceira, consideram que é tempo de “levar a marca mais longe”. A “afinidade” criada com clientes de São Miguel - que já questionavam para quando a abertura de um espaço na ilha vizinha - justificava, diz Telma Barcelos, que o teste logistico de replicação do espaço existente na ilha Terceira fosse feito em São Miguel, antes de avançar para o continente.